Tid  3 dage 6 timer 56 minutter

Koordinater 3225

Uploaded 30. august 2017

Recorded juli 2017

  • Rating

     
  • Information

     
  • Easy to follow

     
  • Scenery

     
-
-
1.662 m
-17 m
0
17
33
66,73 km

Vist 11427 gange, downloadet 247 gange

tæt på Três Barras, Santa Catarina (Brazil)

Caminhada de 4 dias, que se iniciou na cidade de Guaruva/SC, junto a Rodovia BR 101 e de lá subiu por trilha até o topo do Monte Crista.
Dali em diante segui até o topo da Serra do Quiriri, passando pelo Morro da Antena (ou Monte Bradador), sede da Fazenda Alto Quiriri, Morro da Divisa, reflorestamento de pinus da empresa Comfloresta até chegar ao topo do Monte Araçatuba e de lá descer até o Bairro de Matulão, no município de Tijucas do Sul/PR, finalizando essa caminhada.
Relato com fotos, algumas dicas e informações:
www.trilhasetrips.blogspot.com.br

View more external

82 kommentarer

  • Foto af Mbarizon

    Mbarizon 04-09-2017

    Salve Augusto ,depois de algum tempo , voltamos a nos falar !! E parece que a cada relato vc se supera e consegue transmitir sua aventura como se estivéssemos vivendo-a em tempo real !! Parabéns e nunca deixe de nos brindar com suas experiências !!! Forte abraço . SELVA!!!

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 05-09-2017

    Blz Milton.
    Fiquei um bom tempo sem fazer alguma caminhada.
    E essa do quiriri já vinha planejando a varios anos, mas o clima não ajudava.
    O que preciso melhorar é a gravação dos videos.
    Ainda fico preso aqueles depoimentos. Preciso gravar e ir falando ao longo da caminhada.
    Mas aos poucos vou melhorar nisso.
    Valeu.


    Abcs

  • Pazinatto 06-09-2017

    Boa noite Augusto. Belo relato, parabens pela travessia! Farei esta mesma travessia no segundo fds de setembro, e tenho algumas duvidas:

    Existe local para acampar no morro da Baleia para 2 barracas?
    Foi necessario o uso do facao para abrir a trilha em algum trecho?

    Abraços.

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 06-09-2017

    Oi Pazinatto, blz?
    Próximo e depois da Baleia vc encontra alguns pequenos descampados junto da trilha.
    Alguns são em cima do capim mesmo e outros em lugares desprotegidos.
    Não dá para comparar com os lugares lá do Quiriri, mas é possível montar barracas.
    O problema é a água. Só encontrei na área de reflorestamento.
    Não levei facão e talvez só é necessário no trecho das taquarinhas, pois em alguns trechos a trilha está encoberta pelos bambuzinhos, mas nada muito dificil.

    Obrigado pelo elogio e te desejo sorte para pegar tempo bom,

    Abcs

  • Foto af mar_celoferreira

    mar_celoferreira 06-09-2017

    Parabéns Augusto. Muito show o tracklog. Adoro o seu site/blog.

  • Pazinatto 06-09-2017

    Valeu Augusto!

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 08-09-2017

    Valeu Marcelo.

    Abcs a todos

  • carlos staachs 19-09-2017

    Olá J. Augusto será que poderia me enviar o mapa PDF da travessia ou outro arquivo que eu possa abrir no tablet, nao estô conseguindo baixar, desde já mto grato

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 20-09-2017

    Blz Carlos.
    O arquivo gravado pelo GPS é em extensão GPX.
    Só assim para enviar aqui para o wikiloc.
    Não sei como transforma-lo em pdf ou até se isso é possivel.
    Abcs

  • Foto af alineeletrica

    alineeletrica 25-10-2017

    Oi Augusto, muito show a travessia.
    Legal você ter feito no sentido menos convencional.
    Pergunta: você pegou autorização para passar pelos campos do Quiriri?
    Estou querendo fazer essa travessia no feriado de 02/11, sabes de algum guia que faça? Abraços

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 26-10-2017

    Oi Aline, tudo bem.
    Já que era a minha primeira vez nesse lugar, preferi fazer todo o percurso.
    Assim não preciso retornar outra vez.
    Quanto a autorização; sim eu obtive ela antes da viagem.
    Apesar de passar próximo da sede da Fazenda, ninguém me abordou, mas se alguém da Fazenda passasse por mim, pelo menos eu estaria previamente autorizado.
    E recomendo que faça isso também.
    Todos os detalhes de como conseguir essa autorização estão no relato do blog.
    Sobre os guias, eu não uso os serviços deles, então não saberia indicar.
    Valeu.

    Abcs

  • Foto af alineeletrica

    alineeletrica 26-10-2017

    Brigadaaaao Augusto!
    Abs

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 29-10-2017

    Precisando de um help Aline.
    Fique a vontade

    Abcs

  • MarceloRib 29-10-2017

    Oi, Augusto!
    Teus relatos são sempre ótimos e esse aqui tá ainda melhor.
    Estou pensando em fazer essa travessia agora no feriado de 02/11 e vi no teu relato que você tinha encontrado um trajeto na tua pesquisa que terminava na divisa, com 36km. Você tem esse tracklog ainda?
    Como não terei 4 dias inteiros, eu conseguiria seguir até ali com tranquilidade.

    Abraço!

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 29-10-2017

    E ai Marcelo, blz?
    Obrigado pelo elogio.
    Essa trilha que finaliza na divisa também é conhecida como Fabrica do Queijo.
    Aqui mesmo no wikiloc vc encontra vários tracklogs que iniciam no Monte Crista e finalizam nesse local.
    No final do meu relato em Dicas e Informações coloquei um link de um desses tracklogs.
    Mas o trecho final é um pouco fechado.
    Parece que nao é uma telha tao usada.
    E creio que dê para fazer esse percurso em 3 dias sem correria.
    Acampando no Monte Crista e na crista da serra.
    Boa sorte.

    Valeu

  • Foto af gvogetta

    gvogetta 04-12-2017

    I have followed this trail  View more

    Discordando um pouco do grau de dificuldade, que entendo como DIFÍCIL.

  • Foto af gvogetta

    gvogetta 04-12-2017

    Grande Augusto! Bom ver novidades suas! Enfim saiu essa do seu caderninho!
    Só um comentário: ali depois do Morro do Bradador (antenas) não seria necessário ter voltado pela estradinha da fazenda e feito aquele desvio rumo à estrada principal, pois há trilha ligando a travessia que passa direto pelo cume dele vindo de sul e continuando rumo NO.. dali prossegue cruzando alguns vales e ligando com a trilha que seguiu depois do Rio Quiriri. Lendo o relato no blog, entendi as razões, mas com o devido respeito às fontes que você consultou antes, são infundadas, pois água lá existe, e de boa qualidade, assim como bons pontos de pernoite.
    Forte abraço!

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 05-12-2017

    Fala Getúlio, tudo bem?
    Bom falar com vc tb.
    Essa do Quiriri já vinha querendo faze-la a quase 10 anos.
    Mas o clima nunca ajudava.
    Dessa vez dei muita sorte de pegar Sol todos os dias.
    Ainda ta na minha lista todo o circuito do PP entrando pelo Bolinha.
    E também um trecho da Serra Geral a partir de Urubici.
    Mas quem sabe ano que vem.
    Eu tinho lido vários relatos, inclusive do Tiago Korb e dizia que pegou ventos muito fortes ali perto da Tartaruga.
    Por isso fiquei com um pé atrás.
    E segui para a sede da Fazenda.
    Mas é bom saber que poderia seguir por ali.
    Assim que puder vou colocar um adendo lá no relato, informando que o local é bom para acampar.
    Vcs aí do sul são privilegiados viu.
    Que bela travessia essa né.
    Adorei.
    Talvez se tirar o trecho dos pinus ela se torna uma das mais lindas que já fiz.
    Talvez em breve volto para o PR.
    Valeu.

    Gde abc

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 13-12-2017

    Obrigado Eduardo.
    O lugar é maravilhoso mesmo.
    Vcs aí do Sul foram presenteados com travessias sensacionais.
    Vida longa, como dizia Sr. Spock.
    Abcs

  • Foto af gvogetta

    gvogetta 13-12-2017

    Salve Augusto!
    Sem dúvida é uma das melhores travessias aqui do Sul, talvez excepcionando as da Serra Geral, entre SC e RS. Ali há trechos lindíssimos também, que rivalizam bem com a Araçatuba - Crista.
    Precisando, conte com informações nossas daqui. Tenho percorrido vários trechos e já esquadrinhei bem, tanto essa quanto a Serra Geral.
    Forte abraço!

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 16-12-2017

    Blz Getúlio.
    Caminhei pouco no sul do país.
    Em parte pela logistica e distancia.
    Vc e o Otavio são minhas referencias para trilhas aí no sul do país.
    Sempre que posso estou lendo postagens de vcs.
    Se sobrar algum tempo na agenda, volto para aí.
    Gde abc

  • gbg.guilherme 05-04-2018

    Boa tarde J. AUGUSTO, tudo certo?
    Poderia informae se há grampos nessa travessia?
    Vou fazer com meu cachorro e ele ainda nao aprendeu a subir grampo.

    Obrigado

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 01-07-2018

    Blz Guilherme.
    Desculpe te responder agora, mas não tinha visto essa mensagem.
    Não há grampos nessa travessia.
    Em nenhum trecho dela.
    Abcs

  • juliana.larini 09-07-2018


    K
    M

    K
    K
    K
    M

    M
    M
    M
    M
    M
    M
    Km
    Mm
    K
    K
    M
    K
    M
    M

    M
    M
    M
    M
    M
    M
    Mm
    M
    M
    K
    M
    M

  • joaojoseperes743 13-07-2018

    Dá pra fazer essa trilha de carro 4x4

  • Foto af Guilherme Esquerda

    Guilherme Esquerda 22-07-2018

    Fizemos essa travessia do dia 12 - 14 de Jullho/2018 (3 dias) - Eu e um Amigo (2 pessoas)
    Moramos em São Paulo, capital.
    Achávamos e queríamos fazer em 2 dias. (Quinta e Sexta)
    Não conseguimos, a não ser que você faça sem dormir, durma pouco ou seja muito bem treinado e com pouco peso, é possível.
    Fizemos em 3 dias, sendo o 2º dia andamos das 08:30 ás 00:00. Porém fizemos duas grandes paradas (almoço e jantar)
    Travessia muito bonita, dura pela distancia e velocidade. Talvez em 4/5 dias seja bem tranquila.
    Cuidado com o tempo: demos muita sorte de pegar todos os dias céu limpo e tempo estável. Nos disseram de ser comum tempo instável, ventos fortes e perigo de ficar "ilhado" em pontos de difícil acesso.

    Algumas dificuldades que encontramos e lembranças que queremos comparilhar:

    1) SÃO PAULO - GARUVA - INICO DA TRILHA
    A) ONIBUS - Viação Catarinense - compramos São Paulo-Joinville e pedimos para o motorista para descer em Garuva. Ele nos deixou em um posto na estrada, cerca de 8 km da entrada para o caminho.
    B) TAXI - De lá, pegamos um taxi: 20 reais ele deixa na entrada onde este tracklog da inicio; 30 reais ele deixa em um ponto 1 km para o inicio da trilha; e 40 reais ele nos deixaria no inicio da trilha, onde tem uma casa de controle. Escolhemos os 30 reais, por ser estrada de terra até o inicio da trilha, vai depender do seu bolso.

    2) USAMOS ESSE TRACKLOG
    A) GPS - para quem não conhece esta região, imprescindível o uso de GPS.
    B) CARTA/BUSSOLA - Levamos carta e bussola, mas sem o conhecimento prévio da região é muito difícil se orientar por lá visto que a carta não identifica pontos de destaque.
    C) TRILHA SOME - Nos perdemos em poucos trechos sendo um por volta do km 45, depois de uma longa subida em "estrada" de terra, a estrada acaba no nada, precisamos varar mato. Esta area parece ser de reflorestamento, então pode ser que a empresa local tenha modificado algum caminho existente.
    D) "PENHASCO" - por volta do km 46,5 tem um "vara mato-penhasco" bem dificil, são poucos metros (200 metros), mas que deixa a progressão bem lenta. (apelidamos de Penhasco dos Cabritos, porque lembramos daqueles bodes/cabritos que ficam se equilibrando em penhascos)
    E) INFERNO VERDE - o nome já diz tudo. Na base do Araçatuba, poucos km para chegar no topo e aparece este trecho que exige muito do físico e mente (no nosso caso, ambos já abalados)

    3) AUTORIZAÇÃO - não pedimos, mas recomendamos pedir. Não pedimos por ignorancia, não prestamos atençao neste ponto e fomos alertados que poderiamos ser barrados e até precisar voltar ao inicio. Pelo que entendemos, é simples e de graça.

    4) O CAMINHO
    A) ÁGUA - muitos pontos de água ao longo do caminho

  • Foto af Guilherme Esquerda

    Guilherme Esquerda 22-07-2018

    4) O CAMINHO
    A) ÁGUA - muitos pontos de água ao longo do caminho.
    B) ACAMPAR - também, muitos pontos para acampar.
    C) SUJEIRA - no inicio, até o Bradador, nos pontos de acampamento, era comum papel higiênico e pedaços de embalagens de bolacha/biscoito. Nada que impressione, mas é triste ver que ainda tem pessoas que não cuidam do espaço que ocupam.

    5) MORRO PERDIDOS
    Terminamos nossa travessia na base do Morro dos Perdidos.
    Chegamos no topo do Araçatuba e de lá descemos para a base dos Perdidos, cerca de 10 km. Como estava acontecendo a Ultramaratona dos Perdidos na região, aproveitamos as sinalizações da prova para chegar. Trecho bem duro para quem vem de uma bela travessia, os dois ultimos km era de lama, muita lama. Portanto, se for fazer isso, se prepare, é lama de atolar até o joelho.

    6) OBSERVAÇÕES
    A) Não utilizamos papel higiênico. Enterramos nossas fezes e nos limpamos com sabão e alcool em gel.
    B) Cozinhamos alguns rangos. Macarrão com molho pesto, arroz com shitake e quiabo... Acampar comendo bem é possível. Trouxemos todos os nossos resíduos (inclusive borra de café, casca de legumes...) e fizemos limpeza "seca" dos utensílios de cozinha.
    C) Gostamos muito da região. Esperamos voltar em breve para conhecer melhor lugares que passamos batido e novos caminhos.
    D) Se puder, faça em mais dias, aproveite a região.

  • Foto af gvogetta

    gvogetta 23-07-2018

    Boa Guilherme Esquerda!
    Essa travessia já foi feita em 19h direto, sem paradas, mas em ritmo de corrida e desviando alguns pontos.
    Para aproveitar bem as paisagens, 4 dias/3 noites é o ideal.
    Revendo tópicos anteriores:
    1. Não é trilha para veículos, nem mesmo bike, é roteiro de caminhada, apenas.
    2. Recomenda-se fortemente NÃO levar animais de estimação, como cães. Por vários motivos. Nada contra os pets, mas afastam e assustam a fauna nativa, já tão judiada da região. Além disso podem contaminar a fauna com doenças estranhas (ou se contaminar). Lugar de pet é em casa ou no parque, não em trilha de ambiente natural.

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 24-07-2018

    Blz Guilherme.
    Parabéns pela caminhada, mas o Getúlio disse tudo o que ia falar.
    De maneira nenhuma dá para fazer com veículos.
    Talvez o trecho da Comfloresta e nada mais.
    Tb sou contra uso de animais.
    É muita caminhada para eles.
    E não curto muito fazer trilha quase que correndo.
    O lugar é maravilhoso e vale a pena contemplar sem pressa toda a beleza do lugar .
    Abcs

  • Foto af alineeletrica

    alineeletrica 24-07-2018

    Otimo Relato @Guilherme Esquerda!
    Continuo querendo fazer essa travessia.
    Se alguém foi fazer de novo e puder convidar.
    :)

  • Foto af roseli tomczyk

    roseli tomczyk 02-08-2018

    Essa travessia é top , fiz duas vezes do monte crista pro araçatuba e quero voltar . Boas lembranças .

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 03-08-2018

    É maravilhosa mesmo.
    Sem dúvida nenhuma essa travessia tá na minha lista das melhores que fiz até hoje.

  • Foto af Junior - Por onde andei

    Junior - Por onde andei 03-08-2018

    Esta travessia é top. Conheci o amigo Augusto na trilha. Travessia difícil más visual maravilhoso, grafificante.
    Vamos combinar de fazer juntos amigo, só avisar. Abraço

  • Foto af alineeletrica

    alineeletrica 03-08-2018

    Junior, sou super mega afim de fazer. Se forem fazer é só chamar. Podemos marcar em um dos feriados de outubro/novembro.
    :)

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 04-08-2018

    Olá Osvaldo, tudo bem?
    Trilhando muito nas serras de Jaraguá do Sul?
    Também passei pelos mesmos perrengues que o Guilherme: vara mato e o penhasco, mas vale muito a pena.
    Essa do penhasco é muito inclinado mesmo. Até perigoso.
    Nem procurei trilha alternativa porque o Sol já estava se pondo e queria chegar o mais rápido possível no fundo do vale, onde iria acampar.
    Abcs

  • Foto af Guilherme Esquerda

    Guilherme Esquerda 04-08-2018

    Augusto, muito obrigado por disponibilizar este track. Foi extremamente importante e imprescindível para conseguirmos realizar esta travessia.

    Vale frisar: quem chegar neste ponto de penhasco com tempo, procure alternativas. A progressão é tão lenta neste trecho que prolongar a caminhada pode ser uma ótima saída. Nós acampamos pouco antes dele (demos sorte pois não sabíamos desse penhasco e já era meia noite). Após o penhasco, tem excelente ponto de água, rola até um banho para quem quiser e ponto para acampar (na estrada de terra!).

    Abraços

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 05-08-2018

    Oi Guilherme, blz?
    Fico feliz que o track ajudaram vcs.
    Essa é sempre a minha intenção. Compartilhar esses tracks para ajudar outras pessoas.
    Pessoas também me ajudaram com outros tracks. Eu levei 3 e cada um passava por trechos diferentes.

    Quando cheguei nesse penhasco desci muito rápido. O tempo estava contra mim.
    Eu já não tinha água e estava muito cansado.
    Só queria montar a barraca e descansar.
    E acampei em frente ao riacho que vcs passaram.
    Ali naquela estrada de terra.
    É um ótimo ponto de camping.
    Vcs passaram ali por volta da meia noite?
    Perigoso hein. Já tive dificuldade para passar no trecho com Sol, imagine só com lanterna?
    Foram corajosos.
    Quando voltei de lá até pesquisei opções pela estrada, evitando esse trecho, mas o percurso é longo.
    Creio que só para quem tem tempo disponível.

    Gde abc.

  • Foto af marcelocaldeira

    marcelocaldeira 19-10-2018

    Ola J. Augusto tudo certo?
    Eu e mais um colega estamos planejando em faze-la com inicio no dia 03/11/2018.
    Seu registro da travessia é o mais completo que encontrei , desde-ja agradeço por tamanha ajuda.
    Gostaria de uma idéia sua, você aconselharia fazer esse mesmo percurso porem iniciando do Araçatuba?
    Grande abraço

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 20-10-2018

    Oi Marcelo.
    Tudo bem?
    Obrigado pelo elogio.
    Sempre penso que compartilhar informação de trilhas é primordial para que ajudem outras pessoas.
    Não podemos ser egoístas.
    Eu escolhi entrar por Guaruva por vários motivos:
    Logística em primeiro lugar, por estar sozinho.
    E não queria pegar trecho pela Comfloresta nos primeiros dias.
    Mas não dá para usar esse critério para outras pessoas.
    Vai depender do seu horário de chegada. Se vão contratar transporte. Se preferem acampar no Araçatuba. Tem de pesar todos esses itens e mais outros.
    Por exemplo. O trecho da comfloresta achei mais fácil no sentido que eu fiz. Antes do meu acampamento do último dia eu desci uma encosta muito íngreme e difícil. No sentido inverso creio ser bem pior.

  • Foto af marcelocaldeira

    marcelocaldeira 23-10-2018

    Ola J.Augusto, tudo certo colega.
    Sempre bom ajuda os demais. ótima inspiração.
    Hoje de manhã enviei o email solicitando autorização da passagem pela fazendo do alto quiriri, recebi retorno que não estão autorizando desde 02/10/18 a passagem, devido a algumas intercorrências de passagens pela área. Esta autorizado somente para pessoas que fazerem a locação da edificação. E não tinha mais datas para esse ano, dei uma pesquisada prévia e parece que costuma ir bastante jeepeiros nesse lugar. Enfim, agora estou procurando pela internet se descubro algum caminho alternativo que não passe por essa propriedade.

  • Foto af alineeletrica

    alineeletrica 24-10-2018

    Putz Marcelo. Que pena.
    Te escrevi mandando meu zapzap ... recebesse?
    Abraços

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 25-10-2018

    Oi Marcelo, tudo bem.
    Te enviei uma mensagem em pvt te dando algumas opções.
    Boa sorte.

  • Foto af rone#pedal for funn#

    rone#pedal for funn# 20-11-2018

    boa tarde J. Augusto. Possível fazer de bike essa travessia..?? alem do terreno , facilidade de localização.

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 20-11-2018

    Fala Rone, blz?
    Essa trilha não é para bike e por vários motivos.
    Trecho inicial até Monte Crista é muito acidentado e íngreme.
    Já no trecho do alto da serra, trilha segue por dentro de propriedade particular e só com Autorização para caminhar por lá.
    No máximo vão te deixar pedalar só até a porteira da Fazenda, mas terá que entrar por Tijucas do Sul ou Campo Alegre.
    Pela área do reflorestamento da empresa Comfloresta é uma outra boa opção, mas lá é um verdadeiro labirinto com muitas bifurcações. Perigoso para quem não tem experiencia e também tem inicio em Tijucas do Sul.
    Essas 2 opções seguem por estradas de terra e é muito mais prazeroso.
    Boa sorte.

    Abcs

  • PregoogerP 06-02-2019

    Boa tarde Augusto, tudo certo? Primeiramente parabéns pelo relato, eu vi no blog que após o Topo do Morro da Divisa aqui da trilha ainda tem muita informações que não estão no Trace, porem o mesmo vai segue até o final da trilha porem sem localização do acampamento 3 por exemplo.

    Apenas seguindo esse Trace é tranquilo fazer a travessia certo?

    Qualquer coisa me adc ai 47 988053104, muito obrigado.

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 07-02-2019

    E aí PregoogerP , blz?

    Obrigado pelo elogio. Valeu.
    Quando descia do topo do Morro da Divisa, em cerca de 5min eu cheguei no marco de concreto. Não coloquei ele no tracklog porque tá bem próximo ao topo. Esse é o único ponto importante nesse trecho.
    Depois do marco de concreto da Divisa, a trilha segue ora plano, ora descida suave por uns 15 minutos até interceptar a trilha principal.
    E dali mais uns 15 a 20 minutos e chegar no inicio do reflorestamento da Comfloresta, onde a caminhada segue por estradas de terra.

    Seguindo o tracklog não tem como errar. Pode ir sossegado.
    O relato pode te servir como referencia apenas, consultando em alguns trechos para ver se vc segue o mesmo percurso que eu fiz e te orientando dos problemas que irá encontrar na trilha.

    Quanto ao Acampamento 3, ele tá localizado somente no fundo do segundo vale, já dentro da area de reflorestamento.
    E para chegar lá serão 2 descidas de vale e mais 1 subida. É interminável.
    Dê uma olhada nas fotos desse relato e vc verá esses vales.

    E muita atenção. No trecho pela área de reflorestamento o tracklog é fundamental.
    Sem um GPS ali, vc pode ter sérios problemas.
    É muito facil se perder por lá. Atente a isso.


    Boa sorte.
    Abcs

  • PregoogerP 07-02-2019

    Opa lega Augusto, muito obrigado.

    Eu decidi mudar um pouco o trajeto, vou até o marco da divisa e de lá ir para o morro da antena e descer pela chamada trilha do queijo, vou deixar esse reflorestamento pra lá eu acho hehehe.

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 07-02-2019

    Oi PregoogerP.
    Melhor assim.
    Pelo menos o filé mignon dessa travessia vc vai fazer, que é o trecho pelos campos de altitude.
    E quem sabe uma outra vez vc suba o Araçatuba pelo outro extremo.

  • Foto af Antonio Mariano Neto

    Antonio Mariano Neto 27-03-2019

    Salve Augusto, parabéns pela empreitada.

    Ótimo relato objetivo, rico de imagens e informações.
    Estou monitorando esta travessia alguns finais de semanas para fazer a travessia trotando, (quando possível claro) e sentido sul), já cheguei ao Moreia até início da Confloresta e até mesmo já fui do pé do Araçatuba contornando a montanha pelas estradas rurais chegando também ao inicio da Confloresta. Agora próxima empreitada é até marco da divisa e voltar ao Araçatuba para finalmente atravessar de vez que pretendo fazer logo.
    Observando com atenção todas suas recomendações de localização e segurança.
    Lamentável apenas observar que através de tantos relatos das belezas desta região, estas serras estão começando se tornar um 'Caminho do Itupava', no ultimo treino no Araçatuba encontrei lixo (embalagens de colchão de ar, lata de cerveja, sacola de plástico e até camisinha jogados na trilha), e um monte de modinha de corridas passando por cima e já que não fui eu que joguei fica alí mesmo, triste, não vai matar ninguém levar embora o lixo.

    Abraço
    Antonio.

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 28-03-2019

    Oi Antonio, blz?
    Obrigado pelo elogio.
    Trotando ali pelo meio daquele reflorestamento é tranquilo. Ali é tudo estrada.
    É só ir prestando atenção no tracklog para não se perder nas bifurcações.
    Será bem puxado se quiser chegar até o Marco da Divisa e voltar. São 2 imensos vales até lá.
    Se vc chegou até o inicio desse reflorestamento viu o que te aguarda até lá, mas acho que dá para fazer.

    No lugar onde acampei, ao lado da portaria da Fazenda do Quiriri, deu para constatar que o pessoal não respeita mesmo. Latinhas de cerveja e restos de embalagens e fogueira. Uma pena mesmo.
    Infelizmente são poucos os que tem consciência ambiental, de levar seu lixo de volta.

    Abcs

  • anabarbarav 23-04-2019

    Olá! Foi preciso pedir alguma autorização para passar na área da Confloresta? Vi uma notícia falando que eles nao estavam mais permitindo o acesso... Pretendo fazer essa travessia no próximo feriado. Mas estou com receio de saírem soltando tiro lá no meio do vale haha

  • Foto af gvogetta

    gvogetta 24-04-2019

    Olá Ana!
    Na área da Comfloresta não. Nunca foi necessário. A princípio somente se pedia autorização de passagem pela área da Fazenda Alto Quiriri (Grupo Empresarial Ciser/Hacasa, de Joinville). Foram estes últimos que começaram a criar embaraços no ano passado negando as autorizações (que aliás sempre pedimos por educação e respeito, até porque não há efetiva fiscalização deles na passagem pela área).
    A questão ainda está sendo debatida em reuniões na Cidade de Campo Alegre/SC, sob acompanhamento das Federações de Montanhismo de SC e do PR, mas segue lenta e sem definição efetiva.
    Porém, posso te dizer com segurança que o pessoal tem feito a travessia normalmente, sem qualquer problema na passagem. Assessorei alguns grupos e sei de relatos deles e de outros amigos que fizeram recentemente essa travessia, inclusive no último feriado de Páscoa.
    Saudações e bons ventos!

  • anabarbarav 24-04-2019

    Maravilha! Muito Obrigada Getúlio! 😃

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 24-04-2019

    O Getúlio já disse tudo, mas quero complementar com informações da Comfloresta.
    Posso até ser repetitivo, mas lá é o pior trecho dessa caminhada.
    É um verdadeiro labirinto lá. São várias bifurcações e todas parecem ser o caminho principal.
    Muito perigoso se o aparelho de GPS ou o celular apresentar algum problema.
    Eu estava usando um celular com app de gps e um recarregador de bateria. Foi muito útil.
    Peguei também trechos com trilha se fechando em alguns pontos.
    É a vegetação que vai crescendo. Não tem como evitar.
    No mais, boa sorte e boa caminhada.

    Abcs

  • Foto af gvogetta

    gvogetta 24-04-2019

    Perfeito Augusto!
    Melhor repetir mesmo, já que é um trecho bem chato mesmo. Não à toa é conhecido como 'inferno verde'. A dica que sempre dou para quem vai andar por ali é usar uma boa imagem de satélite (recente) do Google Earth para traçar sobre ela eventuais rotas de fuga nessas bifurcações (salvando o traçado para uso no GPS em campo depois), cuidando que até as estradinhas, de um ano para outro, podem 'mudar de lugar' (passagens se abrem e se fecham) pois são áreas de reflorestamento de pinnus, com frequentes modificações.
    Abraço!

  • anabarbarav 24-04-2019

    Obrigada Augusto! 😃

  • Foto af Antonio Mariano Neto

    Antonio Mariano Neto 24-04-2019

    É mesmo,
    Estive no Araçatuba também Getúlio neste feriado (estava excelente o tempo no sábado), mas fazendo treininho, mas lá pra baixo não se brinca mesmo.
    Monitorando recente a confloresta voltando para Moreia e Baleia eu e um amigo perdemos a trilha com GPS e mapa de satélite, um pequeno erro de 30 metros que nos custou uma hora de trote.
    Abraço.

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 25-04-2019

    Getúlio, o problema é que aquela região da Comfloresta tá longe de tudo.
    É uma distancia longa até Tijucas do Sul a oeste e por estradas muito sinuosas.
    Ou seguindo para sudoeste chega em algumas fazendas e sítios.
    E talvez seja a única opção de resgate.

  • Foto af gvogetta

    gvogetta 25-04-2019

    Salve pessoal!
    Antonio, vocês estavam usando celular para navegar com função GPS?


    Sim Augusto! O 'inferno verde' é realmente longe de tudo. Estradinhas intermináveis, sinuosas, labirínticas, várias delas circulares (você pode andar, andar e não chega em lugar nenhum, quando vê voltou pro mesmo lugar). Graças a Deus e a sempre boas ferramentas (sobretudo um bom GPS de trilha) e também bom conhecimento das estradinhas locais (ando sempre de jipe por ali) nunca me ferrei ali, mas é muito fácil de acontecer.
    Como você já ressaltou, atenção, e ferramentas boas de navegação + proficiência de uso salvam o vivente por ali.
    Sobre uso de celular para navegar como GPS, sinceramente não recomendo, pois costumam perder sinal fácil. E ali nessa região o sinal de celular é bem ruim ou mesmo inexistente para a maioria das operadoras.
    Abraço!

  • anabarbarav 25-04-2019

    A Confloresta possui e-mail? Alguém poderia me passar o contato por gentileza

  • Foto af Antonio Mariano Neto

    Antonio Mariano Neto 25-04-2019

    Boas Getúlio,
    Neste dia específico, estávamos mesmo, mas a lição foi dada e agora uso Garmin e mesmo assim deve-se prestar atenção e ter conhecimento de navegação e ainda como o Augusto comentou é importante ter uma noção de localização macro (saber onde você está no mapa), para caso suas ferramentas deixem na mão.

    Ana, os caras que fizeram a travessia podem falar melhor, mas na verdade não é contato da Confloresta que precisa e sim da empresa que tem sede da fazenda no Quiriri. Neste local por causa de baderneiros agora, corretamente as porteiras e acessos estão restritos e necessitam autorização.

    Abraço.

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 26-04-2019

    Oi Antonio.
    Muito bem lembrado sua informação.
    Aquele trecho ali na região da Pedra da Baleia, apesar de estar fora do reflorestamento da Comfloresta, é perigoso também. Pude ver isso.
    Minha travessia foi em Julho de 2017 e em vários momentos tive que recorrer ao tracklog porque a vegetação estava alta e a trilha sendo fechada por ela, principalmente aqueles bambuzinhos.
    Por isso Ana, muita atenção ao tracklog.
    Principalmente no reflorestamento e antes de chegar no Araçatuba.
    Abcs

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 26-04-2019

    Oi Getúlio.
    Vc vai me desculpar, mas vou discordar um pouquinho (rs, rs,rs.....) em relação ao uso de celular como GPS.
    Eu já faço uso dele nas minhas trilhas a pouco mais de 5 anos e nunca tive problemas.
    Na verdade fui apanhando no começo e depois fui escolhendo os melhores apps e hoje já consigo me virar bem com eles.
    E nunca tive problemas de falta de sinal dos satélites, mesmo em trilhas de mata fechada, como aqui na Serra do Mar, por onde venho caminhando ultimamente.
    O que eu sempre faço é levar um Power Bank (carregador portátil) e deixar o celular no modo avião para não gastar bateria.
    Creio que o celular com GPS seja sim um excelente aparelho para navegação. Claro que ele tem certas limitações (que depende muito do app), já que o celular não foi feito para isso, mas não compraria um GPS.
    Não sei sei se a marca do celular pode fazer diferença, mas o meu é um Xiaomi.
    Eu já passei por um perrengue daqueles em uma trilha a uns 15 anos atras e num trecho dela o GPS não funcionava.
    Talvez pela mata fechada ele não conseguia pegar nenhum satélite.
    Foi complicado.
    https://trilhasetrips.blogspot.com/2013/04/relato-diluvio-na-pedra-do-frade-angra.html
    Não desejo para ninguém o que passamos, mas ficou na memória e por isso nunca adquiri um desses aparelhos.
    Abcs

  • Foto af weslleysch

    weslleysch 29-04-2019

    Amigo, poderia me informar o que é um tracklog? Procurei na Internet e não achei nada relevante.

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 29-04-2019

    Bom dia. Blz.
    Vou explicar de forma simples e sem usar termos técnicos, para não ter de explicar o que é um log.
    O tracklog são os pontos que vc vai marcando em uma trilha.
    Conforme vc vai caminhando o GPS ou o celular vai criando pontos que são esses tracklogs.
    Quando vc finaliza uma trilha e encerra a gravação de uma caminhada, na verdade vc encerrou uma sequencia de tracklogs.
    Abcs

  • Foto af weslleysch

    weslleysch 29-04-2019

    É que tipo: usei esse app só uma vez para fazer trilhas, mas mesmo com o GPS ligado, tiveram vários pontos em que eu simplesmente perdi o sinal e tem uns "retões". Um mesmo eu até "passei voando por cima do mar". Kkkkk Aí estava pensando que o tracklog seria algo como um aparelho para não perder o sinal de GPS, algo que meu celular deixou muito a desejar.

  • Foto af weslleysch

    weslleysch 29-04-2019

    E obrigado pela explicação desde já. Deixei as cinco estrelas como agradecimento. Abraço!

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 29-04-2019

    Nunca tive esse problema de perder sinal e o GPS criar um ponto bem distante do outro.
    Uma vez desliguei GPS do celular sem querer e aí criou esses retões, que vc cita.
    Outra vez a bateria acabou e a trilha finalizou com um retão também, sem mostrar as curvas da trilha
    Já gravei trilhas onde a distancia entre um ponto e outro chegava a mais de 200 mts, mas porque a trilha era linha reta mesmo. Talvez o GPS não precisou criar um tracklog porque não havia necessidade.
    Será que não foi isso que aconteceu com o seu arquivo?
    O que puder ajudar, só perguntar.
    Valeu.

    Abcs

  • Foto af gvogetta

    gvogetta 30-04-2019

    Salve Augusto!
    Há celulares e celulares (marcas e modelos diversos, alguns bons outros não tanto). Há uma grande diversidade de modelos, mas no geral a média dos smartphones mais vendidos no mercado não possui bons chips receptores de GPS e acabam dependendo bastante da triangulação de torres de telefonia para se localizar, por isso dependem de sinal de celular para funcionar bem. Muito mais frequente um celular falhar do que um GPS dedicado. Todavia nada é infalível. As próprias condições do sistema GPS podem variar, seja em função do clima (tempestades, nuvens muito densas, questões atmosféricas, etc), pois funciona com ondas de rádio. Então, sempre bom ter um backup e estar situado no terreno/região (carta) e, se possível, também ter (e saber usar) uma bússola.

  • Foto af gvogetta

    gvogetta 30-04-2019

    Olá Weslleysch
    Complementando o que já disse o Augusto, um "tracklog" é o registro (log) do trajeto (track) percorrido durante a gravação. Pode-se dizer que seria o caminho da trilha que você percorreu quando estava gravando com o GPS ligado. Usando a definição da geometria, nada mais é do que uma linha e como tal, uma sequência de pontos unidos. Assim a tracklog é formada por uma sequência de pontos que o GPS grava de tempos em tempos (intervalo de tempo) ou a dadas distâncias percorridas (intervalo e distância) para que você (ou outro) depois possa seguir este mesmo caminho.
    Nos aparelhos GPS e nos celulares com esta função, os aplicativos possuem configurações que te permitem ajustar a forma como a tracklog será criada, se por tempo ou por distância, ou ainda um mix das duas formas, permitindo também ao usuário deixar esses pontos mais próximos (mais densa a linha) ou mais afastados (mais tênue a linha da tracklog).
    Ou seja, numa situação em que você navega por uma trilha mais intrincada, ideal deixar a gravação da tracklog mais densa, de forma a ter mais detalhe na gravação do caminho, sob pena, por exemplo, de perder uma passagem obrigatória, por exemplo, num determinado ponto. Em estradas ou trilhas abertas, pode-se deixar mais espaçada a gravação, sem necessidade de ter muito detalhe, já que não haverá necessidade de procurar "rastros" por exemplo.
    A tracklog, portanto, é resultado da gravação da trilha e depende, claro, do sinal do GPS para ficar bem "formada". Os "retões" que você mencionou são realmente fruto de desligamentos ou da falta de sinal para gravar corretamente os pontos seguintes do percurso que estava sendo feito (enquanto o aparelho ficou sem sinal), que desta forma são unidos ao próximo ponto onde o aparelho captava sinal, distorcendo o percurso real que foi feito e perdendo assim a precisão do registro.

  • Foto af gvogetta

    gvogetta 30-04-2019

    Olá Ana!
    Vou te passar em PVT o contato correto da COMFLORESTA, ok?

  • anabarbarav 05-05-2019

    Olá, estava revisando aqui o tracklog e as fotos. Fiquei do. Uma dúvida : a travessia não entra dentro da propriedade da fazenda alto Quiriri certo? Aquela foto do portão, serve apenas de referência, você não entrou nele? Abraços obrigada mais uma vez,

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 05-05-2019

    Não tem como escapar. Quem faz essa travessia entra sim na área de propriedade da Fazenda.
    Existe uma porteira com cerca de arame pouco antes de chegar em um lago e antes do Morro das Antenas (ou Monte Bradador). Ali é o limite da Fazenda. Nesse ponto eu estava entrando na propriedade.
    E naquele ponto onde tem a foto do portão, junto a uma ponte, foi onde eu saí e acampei do lado de fora da propriedade.
    Mesmo que vc evite esse trecho que passa por esse portão e do Morro das Antenas siga para o Monte Padre Raulino e depois para o Morro da Divisa, já teria passado para dentro da Fazenda. Não tem como evitar.

  • anabarbarav 05-05-2019

    Certo Augusto, muito obrigada pelo deralhes! 😃

  • anabarbarav 06-05-2019

    Olá Augusto mais uma vez, tudo bom? Mandei e-mail para a Hacasa, eles proíbem o acesso e só permitem se alugar a casa deles que tem por lá. Esse seu trajeto fica bem longe desse casa? Vou tentar fazer essa rota sugerida,indo pelo Raulino...

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 06-05-2019

    Oi Ana.
    Vc passa bem perto da casa da Fazenda. Na imagem dá para ver a casa que tá bem próximo de onde acampei.
    O problema é que seguindo pelo Raulino, vc passará próximo da casa também.
    Talvez o Getulio possa te ajudar melhor.
    Ele tem bons contatos por lá.


  • anabarbarav 06-05-2019

    Certo, Obrigada! 😊

  • anabarbarav 06-05-2019

    Augusto muito prestativo com as dúvidas! Obrigada Sempre

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 07-05-2019

    Por nada.
    Precisando, é só perguntar.

  • Foto af gvogetta

    gvogetta 09-05-2019

    A Ana Bárbara é aqui de Curitiba e conhecida pessoal.
    Tá fácil!

  • anabarbarav 09-05-2019

    😄😄

  • Foto af J. Augusto

    J. Augusto 09-05-2019

    Tá tudo em casa então.
    rs, rs, rs......
    Que bom.

You can or this trail